Mossoró, 22 de Outubro de 2018 - 00:01hs

Rizzoli and Isles, dos livros a série.

14 de Março de 2016 20:11hs

 

Sabe aquela série que você ama “maratonar”, mas nenhum dos seus amigos curte? Ou pior, você não conhece ninguém que possa trocar figurinhas sobre os últimos episódios com você.

É, não é fácil! Tem uma série que amo e não conheço ninguém para debater comigo, por isso, hoje, decidi convencê-los a assisti-la comigo. Vamos lá!

Rizzoli and Isles é uma série baseada nos personagens criados pela escritora de best sellers policiais Tess Gerritsen. A trama conta as aventuras de Jane Rizzoli (Angie Harmon), uma detetive durona da polícia de Boston, e Maura Isles (Sasha Alexander), uma inteligente e metódica médica legista que sempre está impecavelmente vestida. Mesmo sendo completamente diferentes, essas duas mulheres desenvolvem uma química nada convencional. Elas se tornam grandes amigas e combinam seus conhecimentos formando um forte relacionamento profissional que ajuda a desmascarar alguns dos mais notórios criminosos de Boston.

O melhor da série é ver como essa relação entre as duas se desenvolve, pois, além dos problemas normais de qualquer mulher, as duas amigas tentam sobreviver em um mundo de crimes. Embora seja uma série com temática policial, o conteúdo é transmitido com leveza e um humor quase despretensioso.

Eu li os três primeiros títulos dos livros de Tess Gerristsen que tem as personagens como centro da trama.

 

“O Cirugião” – 2001

“O Dominador” – 2002

“O Pecador” – 2003

 

Adoro o gênero policial e adorei bastante os livros (pretendo ter e ler todos os livros da série Rizzoli and Isles). Uma das características de que mais gosto nos suspenses de Tess dessa série é a forma como ela entrelaça aspectos da vida e da psicologia individual das suas duas personagens principais no contexto da investigação dos crimes. Além de que, Tess manda muito bem nos desfechos, seus livros são cheios de tensão em vários trechos, mas os seus finais são sempre (quase) cheios de adrenalina.

Em relação à série, é perceptível que há uma diferença entre o desenvolvimento da trama e o que é visto nos livros, principalmente o que se refere às personagens principais, tanto fisicamente, já que no livro Jane não é uma personagem “padrão de beleza” como é visto na série – mesmo que a ideia que deseja ser passada seja essa –, quanto na relação entre as personagens e seus familiares.  

Cada uma delas tem uma história, uma trajetória, que as transforma nas personagens incríveis que são. Talvez aí esteja a grande diferença. Enquanto no livro a relação entre Jane e sua família é tensa e amarga, na série a família Rizzoli é o ponto humorístico dos episódios, o que é bem válido, já que a presença da “mama Rizzoli” na série sempre arranca uma risada gostosa.

Mesmo com as diferenças, a parte mais legal da série, e dos livros também, é a relação entre as duas personagens. Ambas tem amores e decepções, mas, acima de tudo, têm uma à outra. Elas se apoiam e se suportam, criando um laço mais forte do que ter um casamento ou uma família.

A série está na sua 6ª temporada e já foi confirmada uma 7ª temporada pela TNT em 2016, o que me alegra muito!

Vale muito assistir a série, então vai lá e faz logo uma maratona! J

E para quem se interessou pelos livros, segue a sequência dos livros que foram publicados no Brasil:

O Cirurgião (escrito em 2001)

O Dominador (2002)

O Pecador (2003)

Dublê de Corpo (2004)

Desaparecidas (2005)

O Clube Mephisto (2006)

Relíquias (2008)

Gélido (2010)

 

Assista, leia e depois trocamos figurinhas.

 

Colunista: Paula Dantas

Instagram/Twitter: @paulinhaanadant

Contato: pauladantas@portalagendese.com.br

 

 

Comentários
Colunista

Paula Dantas

Bazinga!

Publicitária por paixão e formação. Amante da 7ª arte muito antes de entender o que isso significava, não perde a oportunidade de ir ao cinema curtir um filme com pipoca e ver uma série debaixo da coberta. Dá um play nas músicas enquanto acompanha os memes na internet. Um sonho? Atualizar todas suas séries!

ÚLTIMAS COBERTURAS